sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Uma capa e um vídeo para sonhar molhado

A adolescência é considerada por muitos a melhor fase da vida. É quando não temos as responsabilidades da vida adulta, mas também não temos as limitações da infância, tendo uma liberdade relativa que nos faz correr atrás de pequenos sonhos imediatos que satisfazem nossa busca pelo prazer, seja de que tipo.

Hoje, aniversário da Madonna, me lembro que ela foi uma das principais musas dos rapazes de minha geração (quiçá a maior musa). Mesmo que hoje ela continue bonita e gostosa, ainda não é comparável ao impacto que ela representou para a minha geração, em matéria de sexualidade.

Não vou falar sobre a música dela aqui e sim sobre a sua imagem de principal símbolo sexual dos anos 80. Sobre a música eu já falo hoje em outro blogue. Aqui o que interessa é a Madonna mulher, a Madonna sedutora. A deliciosa filha de italianos de corpo escultural que fez a cabeça dos rapazes que hoje começam os 40 anos.

Olhem para esta capa, do álbum de 1984. Difícil imaginar que um rapaz que foi adolescente nos anos 80 não tenha "batido umas" com a capa deste disco. Claro que as músicas do álbum são legais, mas muitos caras pegavam a grande capa do vinil para alimentar ainda mais os sonhos de quem desejada uma mulher considerada perfeita e que invadia a imaginação dos fãs de sua beleza física.

Poucos anos depois, em 1986, não um álbum, mas um vídeo, onde a cantora dava seus pulinhos com uma roupa justíssima e cabelinho curto (tenho fantasias com mulheres muito gostosas de cabelos curtos - não há nada mais sexy), com a canção Papa don't preach, enlouquecia os homens com a visão de uma deusa saltitante e travessa. Que vídeo, que mostro aí embaixo para os marmanjos sonharem!

Madonna representou o imaginário sexual masculino e sabia disso, pois foi a primeira a usar a sensualidade na música - e a única que deveria ter feito, pois hoje soa banal, desnecessário e até brocha. Posou nua, divulgou fotos antigas pelada, e simbolizou como ninguém a gostosa de plantão na década da minha adolescência, mas sem ultrapassar os limites que a levariam para a vulgaridade.

Pelo jeito hoje, apesar de ainda estar a maior gata, ela se aposentou da missão de símbolo sexual (se bem que ela já tem uma sucessora, a sua própria filha, que tem um corpaço enlouquecedor, além de ser sósia da própria mãe, lembrando muito a Madonna das sessões de nu fotografadas antes da fama, em 1979), pois adota atualmente uma atitude mais sóbria. Mas nunca esqueceremos os sonhos molhados que ela nos proporcionou na doce e maliciosa adolescência dos anos 80.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.